Maurten: A bebida isotónica que faz sucesso entre a elite da maratona

Para se correr os 42,195 quilómetros de uma maratona é preciso muito mais do que pernas e um bom treino. É também necessária uma boa estratégia alimentar, que passa tanto pela preparação feita, como também pela forma como o atleta gere a ingestão de energia durante a prova. Há várias formas de energia intratreino, desde os famosos géis, passando pelas bebidas isotónicas, sendo que nos últimos houve uma delas que se destacou entre a elite da elite, entre aqueles que vencem maratonas atrás de maratonas.

Falamos de um produto sueco chamado Maurten, uma bebida energética que tem sido utilizada por nomes conceituados como Eliud Kipchoge (usou-a nas suas últimas três maratonas, assim como no Nike Breaking2), Kenenisa Bekele, Desiree Linden (na vitória de Boston) ou Galen Rupp (no triunfo na Maratona de Praga). Mas, então, o que tem a Maurten de diferente das outras bebidas energéticas até agora utilizadas?

Ao site 'Runner's World', Valentijn Trouw, diretor da NN Marathon Team, explica aquilo que distingue este produto que tem feito sensação. "Os atletas dizem-nos que lhes dá menos problemas estomacais em relação às bebidas que ingeriam antes. Dizem que tem um sabor mais neutro e que é menos agressiva para o estômago", referiu.

De resto, segundo o mesmo portal, a Maurten assegura que nenhum dos atletas citados tem qualquer ligação comercial à marca. "Somos uma empresa jovem que decidiu dedicar o seu orçamento para a ciência. Gostamos de trabalhar com atletas que valorizam o produto em si. Cedemos gratuitamente Maurten em troca de fotos promocionais gratuitas", declarou Russell Nadel, membro do conselho de administração da empresa.

O segredo está nos hidratos de carbono?

É sabido que uma das fontes mais importantes dos corredores (se não mesmo a mais importante...) são os hidratos de carbono, tanto antes, como durante o exercício. Ora, um dos pontos em que este produto se distingue é precisamente na quantidade apresentada em comparação com outras bebidas, isto para lá de formar uma espécie de hidrogel ao chegar ao estômago e não ter sabores artificiais nem conservantes. De resto, a empresa sueca assegura mesmo que esta fórmula apenas contém cinco ingredientes: maltodextrina, frutose, pectina, cloreto de sódio e alginato de sódio.

Pode a fórmula resultar nos corredores 'normais'?

Normalmente, quando um produto se torna famoso entre a elite, o mais certo é o atletas comuns quererem ir em busca dessa fórmula, procurando melhorar as suas performances graças a essas inovações. É assim com o calçado e também promete começar a ser com a Maurten. Ainda assim, por serem mais lentos do que os da elite, os atletas normais irão queimar menos calorias por hora e, por isso, ter uma necessidade de ingestão inferior e, dessa forma, a ingestão de uma bebida com maiores níveis de hidratos de carbono pode não ter o efeito de melhorar a performance como desejado.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão