Lucília Soares: Uma (super) campeã com muitos conselhos para dar

Atleta com mais vitórias na história da Corrida do Tejo (seis), Lucília Soares está de regresso à prova que liga Algés e Oeiras, ainda que desta feita sem ter as mesmas ambições que tinha quando, há duas décadas, era uma referência do pelotão nacional. Mas mesmo assim, aos 56 anos, Lucília Soares não deixa de treinar, ainda que admita que a forma física não é a mesma.

"Normalmente treino todos os dias. Já não é como antes, devido à minha idade, pois com o avançar dos anos não somos tão bons, mas tenho feito a minha preparação normal, nada de especial", confessa a atleta de 56 anos.

Dona de um incrível palmarés, Lucília Soares sorri quando a questionámos sobre a melhor recordação que tem de todas as suas participações na Corrida do Tejo. Foi em 2000, na sua última vitória, pela forma como foi conseguida. "Foi uma prova em que a Sandra Teixeira partiu e deu-me nos primeiros quilómetros um bom avanço e pensei 'hoje não vou ganhar'. Mas depois ao longo da prova, fui recuperando terreno... Os meus colegas disseram-me que estava a ganhar tempo à Sandra. Faltavam uns 1500 metros e passei-a. Foi a vitória que recordo com mais satisfação. Pois não estava à espera de ganhar. A Sandra ficou muito chateada comigo (risos), mas paciência. Ainda por cima eu era do Benfica e ela era do Sporting! Esta foi a história que mais me marcou. Como diz o meu marido 'a prova é como acaba e não como começa'"

Um episódio que leva esta veterana atleta a deixar conselhos aos mais jovens que no domingo vão enfrentar os 10 quilómetros.

"Principalmente a quem não tem experiência, partam com calma, pois a prova tem 10 quilómetros e não 1 ou 2. Pois vejo muitos jovens que ao fim de 1 ou 2 quilómetros já os estou a passar e, depois, vou ver o tempo e fizeram mais 4 ou 5 minutos. E porquê? Porque as pessoas dão tudo nos primeiros quilómetros e o esforço tem de ser doseado. Temos de partir e pensar que são 10 quilómetros. Nós [os mais velhos] dizemos que não sabem correr por darem tudo nos primeiros quilómetros e depois não se aguentam. Corri atletas olímpicos e nunca lhes fiz frente nas partidas, pois sabia onde era o meu lugar. Se o fizesse iria pagar", explica, admitindo depois o atletismo de agora nada tem a ver com a sua época: "Antigamente os treinadores davam mais conselhos. Hoje em dia as pessoas treinam pela internet ou acham que sabem tudo. Isto mudou muito!".

A finalizar, Lucília Soares admite algum amargo de boca por um episódio recente com a Corrida do Tejo, mas mostra-se satisfeita por ter sido lembrada na edição deste ano.

"Durante muitos anos fui lá. Tenho seis vitórias, mas também fiz outros pódios. Houve um ano em que tentei participar, mas como fui na altura em que já estava esgotado fui muito mal tratada pela organização e acabei por desligar da prova. É uma prova que gostava de fazer, por ter um percurso muito giro. Fazia sempre bons tempos. Esta partida só fiz uma vez... Este ano fui convidada pela Câmara Municipal de Oeiras, por ser a atleta com mais vitórias e disse que sim", explicou.

A Corrida do Tejo, uma prova de 10 quilómetros que liga Algés a Oeiras, disputa-se no domingo, pelas 10 horas, e é a prova do distrito de Lisboa integrada na Liga Allianz Running by Record.

Contacte-nos através do email: recordptrunning@gmail.com

Acompanhe todas as novidades da Liga Allianz Running by Record

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão