Leitura entre corridas...

“Correr ou Morrer”, Kilian Jornet, editora Lua de Papel

 

Hábitos saudáveis para qualquer indíviduo passam também pela leitura e existem alguns títulos que merecem mesmo que possamos fazer dos momentos de descanso uma oportunidade para auto-motivação e mesmo de conhecimento.

Nesta área, também podemos incluir experiências de outros corredores ou comuns mortais que se libertaram de algumas grilhetas e conseguiram alcandorar-se a outros patamares. 

A literatura portuguesa ainda é escassa nesta área, contudo vão aparecendo de quando em vez algumas publicações muito interessantes.

Hoje apresentamos um livro “Correr ou Morrer”, de um corredor que ultrapassou todas as fronteiras, o catalão Kilian Jornet. É um livro que alguns terão dificuldade em fazer pausas, tal o ritmo da narativa. 

Kilian Jornet nasceu em Sabadel, mas viveu e cresceu eem Refugi de Cap de Rec, uma cabana de montanha nos Pirinéus da Catalunha (2000 m de altitude). Desde muito pequeno, e na companhia da família, habituou-se a viver fora de casa, a grandes passeios pela montanha, a pé, de bicicleta ou de esqui, quando o inverno chegava e os caminhos se tornavam intransitáveis. Com apenas cinco anos, já tinha subido ao cume dos montes Aneto (3404 m) e Posets (3371 m). Aos dez anos completou a traviessia integral dos Pirinéus. Pouco depois começou a competir nos escalões juniores, a ganhar título após título, e a quebrar todos os recordes. Seis vezes campeão de Skyrunning e duas vezes vencedor do UTMB (Ultra-trail do Monte Branco), em 2008 e 2009. 

No ano passado, Kilian Jornet programou a subida ao Monte Everest, nos Himalaias, mas as fortes tempestades e risco de avalancha deitaram por terra o projecto.

Em 2012 o seu primeiro livro, “Correr ou Morrer”, foi editado em Portugal (Lua de Papel, do grupo Leya). A apresentação feita pelo La Vanguardia é significtivo:

“Kiss or kill. Beija ou morre. Beija a glória ou more a lutar por ela. Perder é morrer, ganhar é viver. A luta é o que distingue uma vitória, um vencedor.” (Manifesto do skyrunner)

Todas as manhãs, durante anos, Kilian Jornet lia estas palavras antes de sair para treinar.

“Correr ou Morrer” é o seu diário, o seu manifesto. É o testemunho de um miúdo dos Pirinéus que cresceu na montanha, que aprendeu a amá-la e a respeitá-la. É a história de um campeão, apaixonado pela natureza, pela competição consigo mesmo, pelas vitórias e fair play.

“Correr ou Morrer” é o grito de um atleta a cruzar a meta, uma filosofia de vida, uma lição para todos.

Para nós, que o lemos num dia, é um livro poderoso, uma narrativa fluente. Uma história de vida absolutamente imperdível.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão