Varandas: «Rúben Amorim? Foi jogada de antecipação. Ou estaria num rival no fim da época»

18JAN 00h20

Frederico Varandas destacou o timing do Sporting para contratar Rúben Amorim ao Sp. Braga, em março de 2020, sublinhando que se não o tivesse feito o treinador acabaria no Benfica nesse verão.

"Nunca liguei muito ao que se diz sobre Amorim, caso contrário nunca o teria contratado. Todos achavam que não era bom para o Sporting. Foi uma jogada de antecipação, foi um momento decisivo, se não estaria num rival no final da época, não tenho dúvidas. Quando fechámos Amorim já havia pressão para ele não assinar pelo Sporting", começou por dizer o presidente leonino, numa entrevista à CNN Portugal, onde desdramatizou eventuais dúvidas em torno do futuro do treinador, que despertou a atenção da Europa do futebol.

"Amorim dificilmente vai encontrar na carreira uma estrutura como esta. A função de um presidente é reunir e fazer acreditar num projeto. Amorim é jovem, está no primeiro ano da Champions e vai aos 'oitavos', campeão e está a discutir os outros títulos. É um treinador brilhante, um homem normal, como o presidente ou outros administradores. É um excelente líder. Amorim tem um contrato que quis assinar, até 2024. Se me preocupar com Amorim tenho de me preocupar se vai haver sismo em Lisboa. Saída? Não é hipótese. Amorim é inteligente, sabe que está a crescer, tem as condições ideiais para crescer. Se calhar não vai estar 10 anos no Sporting, nem 8, 6, 4... Sei que assinou um contrato e está feliz. Ele é muito transparente. Claro que não tenho plano B. O Amorim é muito feliz no Sporting, para mim é um não-assunto. Sofríamos por não ter o Amorim, agora estamos a sofrer por o ter? Eu não, que não sofro nada. Preparado para o perder? É um não-assunto para nós, para mim e para o treinador", finalizou Varandas.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão