Miguel Monteiro: bronze em Tóquio'2020 aos 21 anos

14JAN 10h36

Diz ser o melhor amigo no peso mas na altura do lançamento só o quer ver à distância, numa relação amor-ódio que o catapultou da sua baixa estatura para a glória internacional. Miguel Monteiro tem apenas 21 anos mas o seu percurso de vida – e os já muitos sucessos desportivos no currículo – fazem-no saber bem aquilo que quer. Tudo começou aos 14 anos quando lhe disseram que existia atletismo para pessoas com baixa estatura. Experimentou e deixou-se encantar.

Ainda com 15 anos participou no seu primeiro Campeonato da Europa e a estreia superou todas as expectativas com uma notável medalha de bronze. Tudo era ainda muito recente mas, de repente, Miguel Monteiro estava nos Jogos Paralímpicos Rio’2016 onde conquistou o diploma paralímpico e um meritório quinto lugar. Bateu nessa prova por três vezes a sua melhor marca pessoal. Os primeiros anos no alto rendimento revelaram excelentes indicadores e foi com a naturalidade que o seu talento impõe que o ciclo de Tóquio’2020 trouxe novas conquistas. Logo em 2017, Miguel Monteiro conquistou a prata no Mundial de Londres e, no ano seguinte, o mesmo lugar de pódio no Europeu. A progressiva evolução prometia e 2021 foi mesmo o ano mais marcante da sua carreira. O jovem de Mangualde sagrou-se campeão da Europa e apresentou-se nos Jogos de Tóquio’2020 com o título de recordista do mundo com 11,01m. A prova na capital nipónica teve um nível altíssimo, o recorde do mundo foi batido por três vezes e no final das contas trouxe para Portugal o bronze. Uma honra para o país e uma esperança por voos maiores, quem sabe, já em Paris’2024.

Declaração

"A minha história está cheia de apelos à ação desde logo no início. A ação que a minha mãe teve em pôr-me na natação para desenvolvimento da estrutura corporal e, mais tarde, a do meu treinador em me ter cativado para o atletismo, neste caso uma SuperAção, visto que foi graças a ela que hoje estou aqui. Aconselho todas as pessoas com algum tipo de deficiência que tenham a ação, o crer e a vontade de fazer algo por eles próprios e que pratiquem desporto".

Atletismo

O atletismo é, sem dúvida, uma das modalidades mais inclusivas do desporto paralímpico. É uma atividade que inclui atletas com deficiências motora, visual e intelectual distribuídas por dezenas de classes desportivas. A modalidade é disputada nas disciplinas de campo, pista e também estrada, para o caso da maratona. O atletismo é muito acompanhado pelo público e é das atividades que atrai mais jovens desportistas.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão

Notícias