«Está com medo e fome mas viva»: atleta espanhola refugia-se nas montanhas para escapar a guerra

16DEZ 16h01

Trihas Gebre é uma atleta espanhola de origem etíope e há semanas que causava grande preocupação entre amigos e colegas com quem costumava treinar. Não dava notícias desde o início de novembro. Soube-se agora que está "escondida nas montanhas da Etiópia com medo e fome, mas viva".

Quando acabou o confinamento em Espanha no início do verão, viajou para a Etiópia para ver a família, na região de Tigray. Tinha previsto voltar o mais tardar em agosto para preparar a época de corta mato mas com o agravamento do pandemia optou por adiar o regresso. Só que acabou por ser apanhada no meio de um conflito bélico.

"Consegui finalmente falar com Trihas. Disse-me que estava bem, que teve de se refugiar nas montanhas, que estava com fome e medo, mas que estava viva", revelou Ricardo Jiménez, seu treinador em San Sebastián. 

Trihas, cinco vezes campeã em Espanha, não sabe quando vai voltar.  "Luta pela vida, está com os pais e irmãos. É a mais velha, protege os irmãos desde que a mãe morreu. Veremos como vai evoluir a situação", acrescentou Ricardo Jiménez.

Letesenbet Gidey, recordista mundial dos 5 000 metros, está na mesma situação. E há ainda o caso de um ciclista.

Awet Andemeskel, corredor da Israel Cycling Academy, foi ter com a mulher e com o filho de um ano e meio à localidade de Mekele, no norte da Etiópia. No meio dessa visita começou uma guerra entre o governo etíope e as forças locais da região de Tigray. A zona sofreu bombardeamentos por parte do governo e continua a ser alvo de ataques indiscriminados, fazendo muitos mortos e feridos entre a população.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão