Gomes da Silva e os novos equipamentos do Benfica: «Metáforas dos embaraços sucessivos»

31JUL 22h25

Rui Gomes da Silva considera que os novos equipamentos do Benfica não estão de acordo com o que está estipulado nos estatutos do clube e, por isso, criticou duramente a atual direção.

"O branco tinge-se de preto e o vermelho vivo do nosso Benfica aparece corado, metáforas dos embaraços sucessivos causados ao nosso clube e a nós, benfiquistas, nos últimos anos, por esta direção, presidida por quem não tem cuidado destes valores: independência, autoridade e nobreza", lamentou o antigo vice-presidente das águias numa publicação no Facebook. Recorde-se que no artigo 5.º do capítulo II dos estatutos está escrito o seguinte: "Constituem os símbolos tradicionais do Sport Lisboa e Benfica a águia, que simboliza a elevação das aspirações do clube, isto é, independência, autoridade e nobreza, e as cores vermelho e branco que significam a bravura e a paz, respectivamente".

Nesse sentido, o emblema da camisola principal a dourado e preto, e delineado a prata no alternativo, também mereceu reparos de Gomes da Silva: "Nem o nosso emblema, que esta administração já admitiu querer alterar ('está bom para mim, mas não está para quem está na China', justificou o administrador executivo do Benfica e conhecido adepto do clube do outro lado da 2.ª Circular), e que connosco na presidência só mudará por indicação soberana dos sócios, tem a gloriosa combinação vermelha e branca."

A fechar a publicação, um apelo: "Só o voto de outubro impedirá que o Benfica das glórias desportivas e dos grandes espetáculos nos relvados e pavilhões sucumba perante um projeto financeiro nem sempre transparente e liderado por quem não sente o Benfica pelo coração, mas pelo bolso, como reforça este equipamento. O Benfica é Nosso!"

Aí estão os equipamentos do Benfica para 2020/21

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão