Sara Moreira defende que prevaleceu bom senso no adiamento dos Jogos Olímpicos

24MAR 18h18

A atleta Sara Moreira considerou hoje que prevaleceu o bom senso na decisão de adiar os Jogos Olímpicos Tóquio2020 para o próximo ano devido à pandemia da covid-19, lembrando que "os sonhos" dos atletas não acabaram.

"Prevaleceu o bom senso. O melhor para todos. Enquanto pessoa e atleta, foi a melhor decisão. A saúde está em primeiro lugar e os sonhos não acabaram, apenas foram adiados", escreveu na sua conta oficial da rede social Instagram.

Por agora, lembrou a atleta do Sporting, urge vencer "esta corrida, que é a mais dura de todas", a contra a covid-19.

"Que Tóquio2021 sejam uns super Jogos, com excelentes resultados e com a estabilidade que se quer", frisou.

Ainda sem mínimos para Tóquio2020, Sara Moreira foi uma das representantes lusas na maratona do Rio2016, tendo desistido por lesão.

Antes, a atleta tirsense, de 34 anos, competiu em Pequim2008, onde foi 22.ª nos 3.000 metros obstáculos, e em Londres2012, tendo sido 14.ª nos 10.000 metros.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 foram adiados para 2021, devido à pandemia de covid-19, anunciaram hoje o Comité Olímpico Internacional (COI) e o Comité Organizador dos Jogos, em comunicado.

"Nas presentes circunstâncias e baseado nas informações dadas hoje pela Organização Mundial de Saúde, o presidente do COI [Thomas Bach] e o primeiro-ministro do Japão [Shinzo Abe] concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada em Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020 e nunca depois do verão de 2021", lê-se no comunicado.

Esta decisão foi, de acordo com o mesmo documento, tomada "para salvaguardar a saúde dos atletas, de toda a gente envolvida nos Jogos Olímpicos e de comunidade internacional".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais cerca de 17.000 morreram.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão