Foi casada com dois dos implicados no escândalo sexual da patinagem e agora repõe a 'verdade'

13FEV 16h20

Annick Dumont foi casada com Gilles Beyer, treinador que a antiga patinadora francesa Sarah Abitbol acusa de a ter violado na adolescência, e também com Didier Gailhaguet, ex-presidente da federação de patinagem francesa que se demitiu do cargo, pressionado pela ministra francesa do Desporto, Roxana Maracineanu, após o caso ter vindo a público. Annick Dumont é também acusada por uma das vítimas de Gilles Beyer - entretanto outras ex-atletas vieram a público denunciar os casos de agressão sexual - de ser 'cúmplice', já que saberia de tudo e nada fez. Porém Annick rejeita esta acusação.

À imprensa francesa, Annick Dumont quebrou o silêncio para afirmar que nada sabia Annick casou-se com Gilles Beyer quando tinha 18 anos e foi nessa altura que, diz, conheceu um homem diferente: "Era um homem alcoólico e violento", mas não imaginava o comportamento de abuso sexual que lhe é imputado. 

"Há muito tempo que andava à procura do divórcio de Gilles Beyer. Se, nessa altura, tivesse sido informada de tais ações da parte dele, teria imediatamente agarrado a oportunidade. Havia um ódio profundo entre nós e não podia deixar passar tal revelação, que me teria ajudado no divórcio", afirmou Annick, que anos mais tarde casou-se com Didier Gailhaguet, o homem que voltou a colocar Gilles Beyer na federação de patinagem francesa. 

Patinadora denuncia abusos sexuais: «Tranquei-me no meu silêncio e na minha própria miséria»

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão