Grande Prémio de Natal: leões, águias e quenianos

09DEZ 00h46

Mais de três milhares correm hoje, em Lisboa, na 61ª edição do Grande Prémio de Natal, destacando-se entre eles a presença de vários dos melhores corredores portugueses, como o vencedor do ano passado, Hélder Santos, do Sporting, e ainda a campeã de 2016, a benfiquista Dulce Félix, que na semana passada foi quinta na Maratona de Valência.

Na lista de partida para a competição, avultam nomes para a reedição dos grandes despiques entre águias e leões, afinal tal como sempre sucedeu na competição, criada em 1946.

Assim, em masculinos, do lado benfiquista destacam-se os triatletas João Silva e Miguel Arraiolos, e os jovens Alexandre Figueiredo e Miguel Mascarenhas, enquanto o Sporting terá em Licínio Pimentel, Tiago Costa, Eduard Mbengani, José Moreira e Hugo Correia, para além do já citado Hélder Santos, os seus expoentes máximos.

Em femininos, mesmo sem as suas cinco atletas mais representativas, que estão na Seleção Nacional nos Europeus, as atletas do Sporting Ana Ferreira, Susana Godinho e Kcenia Bougrova deverão estar na frente da corrida. As ‘outsiders’ serão Doroteia Peixoto, Amigos da Montanha, Silvana Dias, do Sporting de Braga, e Filomena Costa, do Jardim da Serra.

Mas os favoritos ao triunfo serão os quenianos Daniel Kipchirchir e Ladan Wanjiku, em masculinos, e as suas compatriotas Mercyline Jeronoh e Naomi Vaati Ndolo perfilam-se para vencer.

A corrida principal começa às 10h30, mas antes (a partir das 8h30) haverá provas de corrida e marcha para todos os escalões. A chegada acontece nos Restauradores.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão