Conselhos para correr no Inverno

É aceite entre os corredores que o frio não deve ser desculpa para não se exercitar. Bem pelo contrário. De acordo com Beny Schmidt, chefe do Laboratório de Patologia Neuromuscular e professor adjunto da disciplina de Patologia Cirúrgica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o tempo frio é o melhor período do ano para praticar corrida, já que a performance nesta área do atletismo depende muito da temperatura ambiente. “Correr quando está muito calor, além de ser mais cansativo, aumenta o risco de desidratação”, alerta. 
Mas, se é bom correr no frio, não quer dizer que tenha de ser feito da mesma maneira. Também são necessários alguns cuidados para evitar prejuízos aos músculos do corpo. Porque correr no frio aumenta o risco de problemas por causa da contracção muscular que a baixa temperatura provoca.
Segundo aquele investigador, e já o fomos dizendo por aqui, a reposição de líquidos é fundamental. Apesar de a sensação de perda líquida ser baixa, porque no frio suamos menos,  o ar costuma ser mais seco no inverno, elevando também ele o risco de desidratação.
Outro ponto importante: nesta altura do ano é comum exagerarmos no consumo de alimentos calóricos e gordurosos, o que implica o risco de ganhar uns quilos extras. Assim, a actividade física torna-se ainda mais importante.
 
Escolher bem a roupa
 
Finalmente, os agasalhos. Escolher a roupa adequada será determinante para o resultado final, pois o tecido pode ajudar a controlar a temperatura corporal. Isso quer dizer que você até pode começar a correr com várias camadas de roupas, mas deve ir retirando uma a uma de acordo com a elevação da temperatura corporal, tendo sempre em atenção que não deve ficar especialmente exposto ao vento. Nos dias mais gelados, com mais intempérie, não deve esquecer de proteger as extremidades com luvas, gorros e meias grossas.
E, já agora, fundamental mesmo será aquecer bem o corpo antes do exercício ou da corrida. Os alongamentos deixe para o final da actividade física, já que proporciona um relaxamento das fibras musculares, responsáveis pelas contracções que ocorrem na prática da corrida, principalmente.
 
 

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão