Boa postura para correr melhor

Vivemos querendo correr melhor – mais rápido, mais confortável e sem dor. Investir no treino regular e em calçado adequado, é básico. Mas pequenos ajustes em gestos da corrida e correcção de vícios de postura podem optimizar o desempenho, além de livrar de dores e diminuir o risco de lesões.

A ideia aqui não é generalizar como "certo e errado", mas estimular a observação de posturas comuns no dia a dia de treinos, que podem prejudicar na corrida ou irem-se acumulando até se transformarem em algo mais grave.

Andar é para quem quer, correr é para quem se dedica. E a grande diferença entre andar e correr é a fase da passada, denominada ‘aérea’. Sendo mais poético, correr fá-lo levitar, tira-o do chão. E talvez a grande busca dos que ‘flutuam’ seja o equilíbrio. Qualquer ponto destoante, qualquer exagero ou sobrecarga, podem roubar um pouco ou muito deste equilíbrio.

Por isso, a mão fechada muito apertada, o ombro tenso, o balançar exagerado dos braços, o pé muito alto (quase tocando os glúteos) e até uma garrafa de água na mão, consomem a sua energia além do devido e tornam a actividade mais desgastante, o que acaba reflectindo na performance.

Quando é pouco o que está sendo ‘roubado', quase nem percebemos. O problema é quando se desequilibra muito ou o pouco se repete sempre. O desequilíbrio frequente tira o rendimento, traz cansaço precoce, sobrecarrega as articulações mais de um lado do que de outro, pode provocar traumas e até uma interrupção na actividade física. 

As indicações de exercícios são individuais. Porém, recomenda-se a todos um bom alongamento. Trabalhamos o alongamento e a flexibilidade dos músculos que se encontram encurtados, sujeitos ao enrijecimento devido às actividades repetitivas, condicionando o corpo a reassumir as posturas correctas de maneira automática.

 

4 PASSOS SIMPLES PARA A BOA FORMA

 

#1 POSTURA

Pés direitos, paralelos e juntos, joelhos descontraídos.

Cabeça direita com olhar apontado ao nível dos olhos

Estique os braços na vertical, alongando a coluna vertebral

Relaxe os braços numa posição de 90º

Mantenha os braços e os ombros descontraídos

Mexa os braços ao longo do corpo, nunca à frente do peito

#2 MEIO PÉ

Contacte o solo com meio-pé

O restante é apoiado suavemente e já debaixo da linha das ancas

Corra de forma leve, sem passada pesada

Contactando o chão com a metade do pé promove uma passada equilibrada minimizando a fricção (e a “travagem”)

 

#3 CADÊNCIA

Aponte para 180 passadas por minuto

Para encontrar a sua cadência: corra durante um minuto, contando o número de vezes que o seu pé direito atinge o solo. O objectivo é alcançar 90 apoios por minuto

A cadência de 180 apoios promove passadas mais curtas, mais leves e rápidas

 

#4 INCLINAÇÃO

Incline-se a partir dos tornozelos sem dobrar a cintura

Mantenha o peso ligeiramente para a frente e flexione os tornozelos

Use a força da gravidade para ajudar no momento da passada em frente

Redefina a postura, mantendo a inclinação correcta de corrida

 

 

A CORRIDA COMUM

Postura curvada, impacto na zona do calcanhar, passada muito larga, flexão da cintura conduz a esforço ineficiente e muitas lesões comuns no corredor

 

VS

 

A BOA CORRIDA

Corpo alinhado e para o alto, olhar em frente, impacto com a metade do pé, cadência elevada e ligeira inclinação para a frente, garante uma corrida mais fácil, aumenta sua eficiência, e reduz significativamente as possibilidades de lesão

 

Exemplo de figura:

 

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão