Atleta chinesa falha vitória em maratona por causa da... bandeira

A Maratona de Suzhou, que este domingo decorreu naquela cidade chinesa, ficou marcada por um momento insólito já no último quilómetro, que acabou por prejudicar seriamente o resultado final da chinesa He Yinli.

Na luta pela vitória até aos derradeiros metros, Yinli seguia na frente ao lado da etíope Ayantu Abera Demisse, até que a determinado momento um voluntário se decidiu antecipar e dar-lhe uma bandeira para a mão. Falhada a primeira entrega, e sem que aquele momento tenha complicado a tarefa de He Yinli, a equipa de voluntários voltou a tentar dar a bandeira para à atleta e desta feita acabou mesmo por consegui-lo, isto depois de se ter literalmente colocado à frente da atleta africana que liderava.

O problema foi que, para o conseguir, acabou por fazer com que esta perdesse o contacto com a sua opositora. Irritada, He Yinli lançou a bandeira para o chão e tentou recuperar o que havia perdido naqueles momentos, algo que acabaria por não conseguir. Finalizou a prova em segundo e, para piorar as coisas, até pode enfrentar uma pena de prisão por aquilo que fez.

É que atos similares ao lançar da bandeira ao chão por parte de He Yinli são puníveis com uma pena de até três anos na cadeia. Ao perceber a alhada em que se metera, a atleta recorreu à rede social Weibo para se justificar. "Não a atirei ao chão. A bandeira estava molhada e mal sentia as mãos. Deixei-a escapar quando estava a mexer os braços. Peço desculpa e espero que entendam", escreveu a corredora, de 30 anos.

Refira-se, por fim, que segundo as regras do circuito Run China, sempre que um dos primeiros tres colocados for chinês tem de cruzar a linha de meta envolvido pela bandeira...

Contacte-nos através do email: recordptrunning@gmail.com

Acompanhe todas as novidades da Liga Allianz Running by Record

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão