A herança de Moniz Pereira

Moniz Pereira não deixou só a sua impressão em campeões olímpico, mundiais, europeus e recordistas mundiais e europeus. Também o deixou em competições e este fim-de-semana (sábado, dia 8) realiza-se o Troféu Ibérico de 10.000 metros, prova descendente directa do Campeonato Ibérico, iniciativa idealizada pelo saudoso professor, e que foi a precursora da Taça da Europa na distância, que procurava colmatar um défice de realização de provas de 10.000 metros na Europa.
O troféu que regressa a Huelva (realizou-se em 2015) depois de ter passado pela Maia, é uma oportunidade singular para a realização de marcas e na verdade a organização até providencia a presença de lebres (quatro em masculinos, dois em femininos), pois o interesse para muitos atletas passa em conseguirem mínimos para a Taça da Europa da distância (em Junho) e para os Mundiais de Londres (em Agosto).
Nos últimos anos, a presença portuguesa tem vivido momentos mais felizes na prova feminina, e recordamos mesmo o triunfo de Sara Moreira na edição de Huelva (há dois anos), vencendo colectivamente, embora estejamos empatados em triunfos com as espanholas, nas seis edições do troféu. Este ano desempata-se.
Em masculinos, depois dos dois primeiros anos com triunfos, nas quatro últimas edições os portugueses têm visto os espanhóis à distância.
Para a edição deste ano, olhando para as listas de inscritos, estarão em Huelva 27 portugueses (7 juniores, 4 esperanças e 16 seniores) e 16 portuguesas (4 esperanças e 12 seniores), estando ainda previstas participações, para além dos espanhóis, de atletas marroquinos, britânicos e finlandeses, entre outros. Serão realizadas três séries de homens (73 inscritos) e uma de mulheres (41 inscritos).
Os espanhóis António Perez, Daniel Mateo e José España, são os de nome mais sonante, e entre os portugueses estão inscritos Bruno Albuquerque, Helder Santos, Hugo Correia e Bruno Paixão. Em femininos, os principais nomes são os de Sara Moreira (vencedora precisamente em Huelva, há dois anos), Carla Salomé Rocha, Catarina Ribeiro e Inês Monteiro. Pelas espanholas, destaque para Thrias Gebre.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão