A herança de Moniz Pereira

Moniz Pereira não deixou só a sua impressão em campeões olímpico, mundiais, europeus e recordistas mundiais e europeus. Também o deixou em competições e este fim-de-semana (sábado, dia 8) realiza-se o Troféu Ibérico de 10.000 metros, prova descendente directa do Campeonato Ibérico, iniciativa idealizada pelo saudoso professor, e que foi a precursora da Taça da Europa na distância, que procurava colmatar um défice de realização de provas de 10.000 metros na Europa.
O troféu que regressa a Huelva (realizou-se em 2015) depois de ter passado pela Maia, é uma oportunidade singular para a realização de marcas e na verdade a organização até providencia a presença de lebres (quatro em masculinos, dois em femininos), pois o interesse para muitos atletas passa em conseguirem mínimos para a Taça da Europa da distância (em Junho) e para os Mundiais de Londres (em Agosto).
Nos últimos anos, a presença portuguesa tem vivido momentos mais felizes na prova feminina, e recordamos mesmo o triunfo de Sara Moreira na edição de Huelva (há dois anos), vencendo colectivamente, embora estejamos empatados em triunfos com as espanholas, nas seis edições do troféu. Este ano desempata-se.
Em masculinos, depois dos dois primeiros anos com triunfos, nas quatro últimas edições os portugueses têm visto os espanhóis à distância.
Para a edição deste ano, olhando para as listas de inscritos, estarão em Huelva 27 portugueses (7 juniores, 4 esperanças e 16 seniores) e 16 portuguesas (4 esperanças e 12 seniores), estando ainda previstas participações, para além dos espanhóis, de atletas marroquinos, britânicos e finlandeses, entre outros. Serão realizadas três séries de homens (73 inscritos) e uma de mulheres (41 inscritos).
Os espanhóis António Perez, Daniel Mateo e José España, são os de nome mais sonante, e entre os portugueses estão inscritos Bruno Albuquerque, Helder Santos, Hugo Correia e Bruno Paixão. Em femininos, os principais nomes são os de Sara Moreira (vencedora precisamente em Huelva, há dois anos), Carla Salomé Rocha, Catarina Ribeiro e Inês Monteiro. Pelas espanholas, destaque para Thrias Gebre.

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão

Notícias

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

  • 01JAN 01h00

Notícias mais vistas

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00

01JAN 01h00