Maratona da Cidade do México com recorde de... batoteiros

Pelo segundo ano consecutivo, a Maratona da Cidade do México volta a ficar marcada por questões relacionadas com alegados atos de batota. Depois de em 2017 terem sido desclassificados perto de seis mil corredores, a edição deste ano voltou a contar com o mesmo problema.

Os relatos iniciais até falavam em onze mil corredores desclassificados, mas uma análise posterior do portal Marathon Investigation, responsável pela deteção do casos de 2017, detetou que afinal tratavam-se apenas de cerca de seis mil os corredores batoteiros. O número ainda não é oficial, mas deverá ser confirmado nos próximos dias.

Refira-se que há várias motivações para este tipo de atos de batota, sendo que no ano passado a motivação principal apresentada por vários corredores passava por garantir a medalha em forma de O, para completar a palavra México, que vinham sendo 'construído' de ano a ano com a entrega de uma medalha em forma de letra. Outros tentam a batota para garantir tempos para as Majors, nomeadamente a de Boston, apontada como  mais desejada.

Nas redes sociais foram sendo partilhados casos de batota, com alguns corredores (imagine-se!) a assumirem de forma descarada nos seus textos a botota feita...

 

Contacte-nos através do email: recordptrunning@gmail.com

Acompanhe todas as novidades da Liga Allianz Running by Record

Subscreva a Newsletter e receba as notícias em primeira mão